DEPOIMENTOS

"A primeira vez que busquei a Skywards foi porque estávamos prestes a nos mudar para a Alemanha. O francês era urgente porque meus filhos têm cidadania francesa e pretendíamos ficar em Strasbourg, na França e que faz fronteira com Alemanha. Então, numa fase em que tínhamos dois meninos hiperativos e que não gostavam de falar francês, foi um desafio e tanto. No entanto, ficamos no Brasil. Também ficamos na Skywards. Hoje, um deles faz francês e o outro faz alemão. Mais do que uma escola de línguas, o que nos motivou a ficar na Skywards, além do alto nível dos professores, foi o respeito às deficiências e às habilidades dos meninos – não é qualquer escola que acolhe com carinho dois meninos hiperativos e procura o melhor método de aprendizado para alcançá-los. Arthur, hoje tem 17 anos e faz francês. Davi, 19 anos, faz alemão.

Mirian Bueno - Psicóloga.